Home Crônica

Category: Crônica

Post
Tudo se encaixa

Tudo se encaixa

Júlio é empacotador. Organiza e divide tudo em caixas: grandes, pequenas, de todos os tamanhos. Ele organiza a vida: as atividades, os compromissos, as relações, as emoções, as aflições. Tudo se encaixa perfeitamente em suas caixas. Não é de hoje. Arraigou-se em Júlio o hábito de ver o mundo ajustado em seus diversos compartimentos. Reconhece...

Post
Pra não dizer que não falei das flores

Pra não dizer que não falei das flores

Rita está catadora. Levanta cedo. O dia vai nascer. Ao longo da vida, ela já se dedicou a muitas atividades. Fez várias coisas. Esteve em tantas outras. Não escolheu nenhuma delas. Aconteceram. Cada dia é um novo desafio. A viva a levou a fazer um pouco de tudo, de todas as coisas. Não as desejou. Não foram sonhadas. Tornaram-se...

Post
É tudo brincadeira

É tudo brincadeira

Ridiculum ria de tudo, ria de todos, menos dele próprio. No fundo, era muito sério para ver graça além da desgraça alheia. Achava que era meio rei, meio bobo da corte. Talvez por isto não houvesse quem risse dele. No fim das contas, não entendia que fora um bobo sem corte que havia se tornado...

Post
A rebeldia retórica sem noção

A rebeldia retórica sem noção

Guru é uma verdadeira vestal verbal. Sua pureza de espírito e seu vasto e rigoroso conhecimento científico impressionam até mesmo as mais exigentes personalidades acadêmicas. Sempre disposto ao diálogo, não transige com a transigência. Caralho, porra! E a polêmica oral se estabelece. Filho de uma puta! Substantivo, adjetivo, interjeição ou apenas uma gentileza espontânea: uma espécie de vírgula idiossincrática? A disputa...

Post
Fragmentos da eternidade

Fragmentos da eternidade

Toda Poderosa é uma personagem especial: Ela é a Criadora-de-todas-as-coisas. O que certamente não é pouco. Qualquer pequeno detalhe poderia ser descrito como “um dia em Sua vida”, mas isto não faria muito sentido. Fragmento da eternidade parece se adequar mais a esta Grande figura. Diferente de quem lê ou escreve, Ela é antes de tudo um...

Post
O que falta, mesmo, é segurança

O que falta, mesmo, é segurança

Maicon morava na periferia da região metropolitana. Seus pais eram de União dos Palmares, interior de Alagoas, e começaram a namorar quando trabalhavam em um condomínio da zona sul carioca. O filho tinha dezessete anos e estava acabando o Ensino Médio. Trabalhava de dia vendendo equipamentos eletrônicos no centro da cidade e estudava à noite em...

Post
Que conversa é essa?

Que conversa é essa?

José Carlos nasceu no interior e cresceu trabalhando com o pai na roça. Aos treze anos foi viver na cidade grande. Foi direto para a capital. Seu tio já morava lá a uns cinco anos. Foi na frente pra ganhar a vida. Tinha muito conflito naquelas bandas onde moravam. Seu pai morreu numa emboscada armada pelos capangas de um fazendeiro...

Post
O outro não pode ser diferente de mim

O outro não pode ser diferente de mim

Tânia precisa ser aceita. Não pode ser esquecida. Necessita da confirmação de que está no caminho certo, de que é como os outros. Neste momento ela se sente anestesiada. Seu torpor vem de uma sensação que parece ultrapassar a experiência imediata. Sua angústia diminuiu. O que era dor se transformou em realização. Tânia não está...

Post
Para aliviar a tensão

Para aliviar a tensão

César é sensível. Age sob forte emoção… várias vezes antes de pensar. O que que cê tá falando, ô babaca? Mas, no fundo, “ele é um doce”. Sua mãe acha “fofo” seu “jeitinho carinhoso”. O “pimpolho é espontâneo: não dissimula”. Ele não gosta desta conversa de mãe e também não está aqui pra agradar. Não veio a passeio,...

Post
Minha bandeira jamais será vermelha!

Minha bandeira jamais será vermelha!

Policarpo nascera na capital de Santa Catarina. Reconhecia-se culto: dominava o vernáculo lusitano, mas nunca demonstrou interesse em saber a origem do nome de sua cidade natal. Dizia que era contra o autoritarismo, que defendia a liberdade… a liberdade individual, o que sempre lhe pareceu um pleonasmo redundante. Em 2015, morava em São Paulo. Trabalhava...

  • 1
  • 2